2 comentários sobre “( … )

  1. ~*Rebeca e Jota Cê *~ disse:

    Gosto de pensar que amor é intocável, imutável e intransferível. Amor por família, amigos e coisas são diferentes, mas amor quando acha o encaixe carnal e faz com que almas, essências, seja lá o nome que se dá, se toquem… aí não tem como acabar com esse pacto ligado.

    Xerão? Vou dar nela!

    até mais.

    Jota Cê

  2. Mima disse:

    Linda música, linda postagem! Só "disconcordo" sobre deixar de amar rápido. Acho que não deixamos de amar. O amor, simplesmente, muda de forma. E até deixamos de amar… se passarmos a ser indiferentes com a pessoa antes amada. Porque o contrário do amor não é o ódio, como se costuma pensar. O contrário do amor é a indiferença. Mas, fora isso, o amor só muda de forma, de recipiente. O amor jamais acaba… 🙂 Eu te amando, Soares!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *