A MULHER QUE CARREGAVA PLANTAS







Ela chegou ofegando, esbravejando sua raiva com alguém que a acusou de roubo. Na verdade, ela apenas disse que gostava muito de plantas. Se roubou ou não, pouco me importou. Um pouco enfurecida, ela me perguntou se eu iria ”tirar seu retrato”, menti! Então ela se foi, com seus jarrinhos e suas amigas samambaias. Seu ar meio perturbado me deixou surpreso, ao mesmo tempo, que me fez querer ter mais cuidado com as coisas simples.




***

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *