Poemar



O ser humano inspira e expira oxigênio para se manter vivo. É um processo orgânico contínuo de troca com o meio ambiente. O ser poético também vive um processo do qual sua vida depende. O poeta inala e exala tudo que vê, tudo que ouve, tudo que sente ao seu redor. É desse processo que ele extrai a energia para se manter vivo!

”POEMAR” é um poema sopra palavras internas. A poesia está em todo o lugar, só não vê que não quer. A percepção está atrelada ao fôlego. Quem aspira beleza exala beleza. É um ciclo para além da vida. É por isso que sem inspiração o ser poético morre. E essa morte é a pior de todas – por asfixia.


***

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *